close
logorovivo2

TURISMO: Passeio de balão a ar quente e ecoturismo encantam turistas no Acre

Durante cinco dias, as turistas conheceram um pouco da história, cultura e gastronomia local. Na capital, o passeio teve o apoio logístico da EME Amazônia.

ACREAOVIVO

9 de Julho de 2018 às 10:13

TURISMO: Passeio de balão a ar quente e ecoturismo encantam turistas no Acre

FOTO: (Divulgação)

Conhecer o Acre e saber o que pode ser feito por lá, assim um grupo de turista formado por senhoras aposentadas saiu do Rio de Janeiro e desembarcou na capital acreana para aventurar-se. Durante cinco dias, as turistas conheceram um pouco da história, cultura e gastronomia local. Na capital, o passeio teve o apoio logístico da EME Amazônia.

 

 

O passeio foi coordenado pela empresária carioca Marília Coelho, que há 20 anos realiza turismo voltado à terceira idade com viagens dentro do Brasil e pela primeira vez trouxe turista à região. “Trabalho há 20 anos com a terceira idade dentro do Brasil, procurando sempre conhecer lugares diferentes ligados com a natureza. Estive aqui em abril para fazer uma vistoria na cidade e conhecer em que poderíamos fazer um trabalho aqui, mas antes disso em pesquisa no Rio, já tinha lido matérias sobre o Chico Mendes, sobre o Seringal Cachoeira, vi também uma matéria maravilhosa do balão, com as histórias dos geoglifos e despertou a vontade de fazer um roteiro colocando o balão, a história de Chico Mendes, a história cultural daqui de Rio Branco. Então estive aqui, conheci a Ana Cunha, uma guia maravilhosa, que nos acompanhou nessa aventura”, explicou.

 

 

Durante cinco dias, o Acre como roteiro turístico encantou e surpreendeu os participantes que conheceram a história acreana, lembrou à empresária. “Vim com dez pessoas, meu primeiro grupo, e elas ficaram encantadas. Ainda não tive oportunidade de conversar com todas sobre o que mais as surpreendeu, mas o passeio de balão foi fantástico, muitos se encantaram, teve gente que não imaginava nunca que poderia fazer um passeio de balão e não foi só o passeio de balão, mas a segurança passada, as instruções e tive a oportunidade de fazer no primeiro dia o passeio, tendo aquele visual todo lá de cima, vendo os geoglifos, vê a cidade toda lá de cima e também tive a oportunidade de participar da equipe de resgate no segundo dia, que foi maravilhoso, uma emoção muito grande, isso mostra que em Rio Branco tem capacidade de fazer muita coisa bacana. Foi fora de série o passeio de balão”, lembrou Marília.

 

 

A aposentada do Rio de Janeiro, Maria de Lurdes, ficou encantada em conhecer a história do Acre. “É a primeira vez que venho ao Acre e ouvi um pouco da história do Estado que é a história do nosso país que desconhecia. Não estudei isso na escola. Achei fascinante a forma como foi contada pelas pessoas que nos receberam. Elas descrevem verdadeiramente um teatro, uma dramaturgia contando a história da região do Acre desde a revolução”, lembrou.

 

 

 

Já no voo de balão, Lurdes afirmou que teve receio, mas o suave decolar e o belíssimo visual proporcionado pelo voo acalmaram os ânimos da passageira. “Adorei o voo, confesso que até estava com receio, pois nunca havia voado de balão, foi muito suave, só ao olhar, percebi que já estávamos afastados do chão, não houve uma coisa brusca e no pouso já estava abaixada, me preparando para o impacto, mas foi suave, muito tranquilo, a vista linda”, contou.

 

 

Já Rosanes Rocha foi questionada quanto ao turismo no Acre durante o planejamento da viagem, mas a curiosidade em conhecer a região a fez pisar em terra acreana. “Ouvi muito antes de sair do Rio, ‘o que você vai fazer no Acre? Tem uma praia maravilhosa no Acre? Tem um Cristo Redentor? Até tem e o quê que tem mais no Acre?’, confesso que vim sem expectativa, mas muito curiosa e quando cheguei aqui foi uma emoção muito grande, a emoção dessa colhida, de cara fui recebida com muito carinho e foram me apresentado ao Acre que pra mim muitas, muitas coisas eram desconhecidas, muito mesmo, estou sendo redundante. A história como nos foi contada foi tocante, descobrir o Acre, conhecer o Acre e me apaixonar pelo Acre foi o que acabou acontecendo, pelas pessoas daqui, pelo amor que as pessoas têm pela terra e conhecer uma luta que não conhecia. O que é lutar por um continente?, o que é lutar pelo seu espaço? Foi muito significativa pra mim essa luta. Minha grande emoção foi quando me deparei e disse assim ‘agora estou entrando na floresta Amazônica’. Essa foi a grande emoção da viagem, ali foi um mistério, a Amazônia é um mistério, é o nariz do mundo, o pulmão do mundo”, destacou. 

 

Ao voar de balão a ar quente, Rosanes Rocha entendeu o porquê pessoas mudam de rumo da vida, mudando de profissão para se dedicarem a fazer aquilo que realmente gostam. “Já tive a experiência em São Paulo, e assim foi muito gostoso a liberdade em que o Cassiano [piloto do balão] deu pra gente. Teve um momento do voo que me chamou a atenção, quando ele se debruçou no balão, curtindo. Então a gente entende porque as pessoas mudam de rumo dos trabalhos para se dedicarem a fazer aquilo que realmente gostam e que amam. E isso contagiou todos nós, fomos contagiados por esses passeios que fizemos, descobrindo por outro ângulo o Acre, os geoglifos que estão sendo cada vez mais estudados e que tocam a gente, levantam questões misteriosas. Foi uma grande alegria conhecer esse lugar que desconhecia. Assim posso responder o que vim fazer no Acre. Então digo, o Acre existe e vale apena”, afirmou.

 

 

 

Ecoturismo

 

O turismo no Acre se destaca pelos passeios em meio à natureza, conhecer árvores e observar os animais. O grupo de aposentadas esteve ainda na Pousada Ecológica Seringal Cachoeira, em Xapuri, visitando ainda a cidade onde o ambientalista e sindicalista Chico Mendes viveu.

 

 

“Tivemos um guia local fantástico, foi uma pessoa maravilhosa que deu um ‘plus’ no passeio imaginável. Ele subiu na seringueira, ele mostrou o procedimento de quando aparecesse bicho na selva, como é que teria que fazer, ele fez a posição do morcego, para mostrar pra gente, foi fantástico, uma emoção muito grande. Abraçamos a sumaúma, olha que nossas meninas são de 60, 70 e 80 e tantos anos, uma turminha que gosta de aproveitar, conhecer o Brasil e fazer coisas inéditas”, lembrou a empresária do passeio no Seringal Cachoeira.

 

“Sobre Chico Mendes ouvimos apenas por noticiário, e foi emocionante ver como eram os seringais e vendo como a morte dele acabou tendo uma capacidade de reformar mais do que em vida o que ele conseguiu implantar”, explicou Maria de Lurdes.

 

 

Marília Coelho destacou ainda a receptação da Assembleia Legislativa, onde foram recepcionadas e passaram a conhecer um pouco mais da história acreana. O passeio foi finalizado na Fazenda Três Meninas, no interior do Estado. “A parte cultural foi muito bacana, fomos recebidos pelo cerimonial da Assembleia Legislativa, que deram um show. Conhecemos mais da história, a Revolução do Acre, foi uma aula que tivemos, foi um passeio positivo, estou grata a todos os acreanos que receberam a gente com muito carinho, os restaurantes maravilhosos, fechamos com chave de ouro na Fazenda Três Meninas, com um pôr-do-sol maravilhoso, com a invasão de tartarugas em nossos pés, foi muito bacana. Tenho só a agradecer a turma”, finalizou.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS