close
logorovivo2

TÁXI COMPARTILHADO: Márcio Pacele alerta sobre fracasso da licitação do transporte

Segundo ele, as consequências vão desde a demissão em massa dos trabalhadores do transporte e até mesmo o fracasso da nova licitação do setor, que deve ser lançada nos próximos dias pela Semtran.

ASSESSORIA

12 de Julho de 2018 às 10:16

TÁXI COMPARTILHADO: Márcio Pacele alerta sobre fracasso da licitação do transporte

FOTO: (Assessoria)

Ao fazer uso da tribuna da Câmara Municipal de Porto Velho sobre a regulamentação do “Tàxi Compartilhado”, o vereador Márcio Pacele do Sitetuperon (PSB) alertou aos vereadores e aos apoiadores dessa modalidade sobre a consequências que o Município vai criar para o setor.

 

Segundo ele, as consequências vão desde a demissão em massa dos trabalhadores do transporte e até mesmo o fracasso da nova licitação do setor, que deve ser lançada nos próximos dias pela Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (Semtran).

 

“Qual o empresário que vai investir para concorrer com os táxis compartilhados? Essa licitação, se o compartilhado for aprovado, tem tudo para ser esvaziada e ser declarada fracassada. O próprio Consórcio SIM vai preferir operando no contrato emergencial com seus ônibus sucateados”, alertou.

 

O vereador ainda alertou sobre a discrepância dos números dos compartilhados e dos trabalhadores do transporte. Trocando miúdos, atualmente o transporte público de passageiros emprega 980 trabalhadores e transporta 80 mil passageiros dia; o compartilhado opera com 250 veículos e transporta em torno de 5 mil passageiros.

 

“Quem vai transportar deficientes, estudantes, idosos ou implanta tarifas diferenciadas como a tarifa social ao estudante? É preciso sopesar todas essas questões antes de aprovar essa regulamentação”, considerou.

 

A Lei que autoriza a Prefeitura de Porto Velho a criar o Compartilhado foi aprovado hoje (10) em 1ª votação por 15 votos a favor, dois contrários e três ausências de plenário. Márcio Pacele do Sitetuperon e Da Silva do Sinttrar (PSB) votaram contra.

 

A próxima votação acontece somente após o recesso do Legislativo Municipal no mês de agosto. Mesmo que seja aprovada em 2ª votação, a Lei que regulamenta o Táxi Compartilhado dependerá da regulamentação do prefeito Hildon Chaves.

TÁXI COMPARTILHADO: Márcio Pacele alerta sobre fracasso da licitação do transporte

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS