close
logorovivo2

Criar boi e peixe é melhor do que arrastar um monte de incompetentes para a Câmara Federal

POR VALDEMIR CALDAS

23 de Julho de 2018 às 10:11

(*) Valdemir Caldas

 

 

 

A campanha eleitoral para o governo de Rondônia promete chumbo de grosso calibre. Conquanto ainda haja muita água para correr debaixo da ponte, até que se conheça o nome do cidadão que irá comandar os destinos do povo rondoniense, por um período de quatro anos, a briga está acirrada e promete rounds inesquecíveis.

 

Poucas vezes uma competição foi tão disputada e se ouviram tantos absurdos também. Há de tudo um pouco na briga pela principal cadeira do palácio Getúlio Vargas, desde a troca de impróprios entre aliados, passando pela grosseria pessoal à mentira soez.

 

Muita gente acha tudo isso natural, dizendo que faz parte do processo eleitoral. Certo? Errado! A população não quer saber de brigas pessoais ou partidárias. A ela interessa tão-somente conhecer os projetos e programas de governo de quem se considera apto a comandar os destinos de Rondônia.

 

Um parêntese, portanto, para o conflito entre membros da cúpula do MDB e o ex-governador Confúcio Moura. Acho que ele está certo. Se não lhe for dado uma vaga para o Senado, melhor mexer com boi e peixe do que sair para federal e arrastar um bando de incompetentes para a Câmara. A entrada de Confúcio, no páreo, sepultaria de uma vez por todas o continuísmo, que seria entregue de pés e mãos atados ao juiz Sérgio Moro.  Não é á toa que querem tirar Confúcio do jogo.

 

Quem deve estar sorrindo, de orelha a orelha, com todo esse imbróglio, é o pré-candidato ao Senado Jesualdo Pires, que assiste tudo tranquilo. Longe do tiroteio partidário, o ex-prefeito de Ji-Paraná vai palmilhando numa campanha rumo ao Senado, com as bênçãos do senador e forte pré-candidato ao governo de Rondônia Acir Gurgacz.

 

Somente uma mudança radical de hábitos e de mentalidade politica será possível dar ao Estado de Rondônia uma nova indumentária ética e social, ajustada aos verdadeiros interesses da sua gente, sobretudo dos segmentos mais sofridos da população. Chega de disputas pessoais e intrigas partidárias, porque a maioria da sociedade está cansada de pão e circo.

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS