close
logorovivo2

A copa e seus encantos

POR VALDEMIR CALDAS

14 de Junho de 2018 às 15:25

O verde e o amarelo ganharam as ruas do Brasil. Começou, hoje, a copa do mundo. Serão vinte e oito dias de extrema euforia. Nesse período, a maioria da população esquecerá as agruras de um tempo particularmente difícil de nossa história.

 

Durante a temporada da copa, o brasileiro mergulhará num mar de patriotismo, afastando para bem longe as dificuldades do cotidiano. Alguns fizeram um esforço incrível para vestirem as cores da seleção. Casas e ruas foram enfeitadas com as cores nacionais, enquanto muitos acorrerão aos bares, onde afogarão os males que lhes têm sido exigidos para sobreviver.

 

É nessa época do ano que nossos mais graves problemas têm postergada sua solução. Alguns são praticamente esquecidos, pois deles quase nem se ouve falar, tão envolvida está à população com o que acontece dentro dos campos de futebol. Esse é um dos poucos momentos – talvez o único – em que interesses de governantes e governados caminham próximos.

 

Os primeiros incentivam a alegria, pois, assim, conseguem desviar as atenções gerais das mazelas que desanimam os cidadãos e os predispõem a rejeitar medidas pretensamente salvadoras. Os governados, por sua vez, essa imensa legião de explorados, desrespeitados, desassistidos e humilhados pelo poder público, buscam fugir à consciência dos problemas e desfrutar dos poucos momentos de irresponsável euforia.

 

Este ano, em especial, as preocupações parecem maiores. No âmbito do município de Porto Velho, a decretação de um pacto pela saúde municipal e as consequências que ele determina e cujo desdobramento ainda não está totalmente visível, são motivo suficiente para apreensões e temores.

 

Redundante dizer o quanto é importante para a população, especialmente para aqueles que não podem pagar um plano de saúde, que o pacto obtenha êxito. Mas disso dependerá a execução de outras medidas que o prefeito Hildon Chaves insiste em não quer enxergá-las. Começou, hoje, mais uma copa. Ganhemos ou não, tudo acabará em samba.

 

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS