close
logorovivo2

Márfia do transporte escolar: Irregular já vêm de longe, mas estouraram só agora

POR SÉRGIO PIRES

30 de Maio de 2018 às 10:44

Márfia do transporte escolar: Irregular já vêm de longe, mas estouraram só agora

FOTO: (DIVULGACÃO)

Não poderia vir em pior hora, para o prefeito Hildon Chaves, a operação da Polícia Federal, que descobriu uma série de falcatruas dentro da Secretaria de Educação da Capital, com alegados prejuízos de algo em torno de 20 milhões de reais em superfaturamento no transporte escolar, num esquema que começou em 2014,  quando o prefeito ainda era Mauro Nazif e que continuava até agora. Hildon estava começando um grande trabalho de recuperação das ruas da cidade e prestes a implantar a parceria com Organizações Sociais, na busca de melhorias da saúde pública. A descoberta da roubalheira pegou o Prefeito no contrapé, colocando o assunto da operação, como prioridade para a mídia. Para se ter ideia da grandeza da ação da PF, ela incluiu   10 mandados de prisão temporária; 29 de busca e apreensão e ainda 16 de sequestro e indisponibilidade de bens. Havia sim muitas críticas à administração, mas também ocorria uma séria expectativa de que as coisas começassem a melhorar bastante, a partir desta temporada de verão. Hildon disse, ontem pela manhã, que há sim uma máfia no transporte escolar, mas que a Prefeitura não faz parte dela, mas que também é vítima. O prefeito relatou à coluna, ontem pela manhã, que já haviam sido detectadas irregularidades nos contratos e as medidas para corrigir os problemas estavam sendo tomadas. Lembrou, por exemplo, que das três empresas que realizavam o transporte escolar na Capital, foram rompidos contratos com duas delas. Acrescentou que a prorrogação do contrato que restou era a única saída para que as crianças não ficassem sem o transporte escolar.

 

 

Na tarde desta terça, Hildon, numa coletiva de imprensa, analisou a situação, falando sobre a operação da Polícia Federal (com apoio do Ministério Público Federal e Procuradoria Geral da União), lembrando que os contratos são de 2014, quando ele ainda não era Prefeito e que sua administração estava tentando corrigir os erros dos contratos. Já ao falar sobre a ação, representantes do MPF e da PF, as investigações apontam que realmente os problemas das irregularidades dos contratos já vêm de longo tempo, mas poderiam ter sido resolvidos na atual gestão, caso o secretário da Semed, agora detido, tivesse tomado as medidas determinadas pela Controladoria Geral da União e outros órgãos de controle. Hildon não está sendo investigado e não há contra ele qualquer ilação. Ele mesmo escancarou a Prefeitura para todas as investigações, que continuam. O Prefeito afirmou que já havia determinado medidas para resolver o problema. Se elas não foram tomadas, como ele mandou, aí já é outra história. Os desdobramentos do assunto ainda vão durar por vários dias, tirando o foco das realizações para melhorias da cidade e mantendo o noticiário na área policial. Uma pena

 

 

ALIENÍGENAS E NÃO CAMINHONEIROS

 

Durante esta semana, a coluna alertou que havia malandros no meio da paralisação dos caminhoneiros, tentando tirar vantagem política e impor suas ideologias. Houve quem torcesse o nariz, achando a afirmação exagerada. Depois que o próprio presidente do Sindicato dos Caminhoneiros foi à mídia, dizer que muitos profissionais queriam voltar ao trabalho, mas são ameaçados e impedidos à força de fazê-lo, ficou claro quem estava com a razão. Ora, se praticamente todas as reivindicações da categoria foram atendidas, porque então manter a greve, senão por questões políticas? Há sim invasão de outros interesses no caos em que se transformou o país. E isso ocorreu em todas as regiões. Aqui em Rondônia também. Depois da maioria dos motoristas voltarem ao trabalho, quem, por exemplo, representava a categoria nas ameaças a donos de postos que começavam a abastecer veículos particulares em Ariquemes? Quem interditou a BR com pneus queimados, impedindo o transporte de gás para o Estado? Caminhoneiros sérios e que faziam uma mobilização correta, certamente não eram. A partir das investigações iniciadas pela Polícia Federal, em breve saberemos quem são e que interesses reais representam esses alienígenas ao movimento justo dos profissionais dos transportes de cargas do país. Essa coluna não será surpreendida com as revelações que virão!

 

 

THOMÉ ALERTA PARA O PERIGO

 

“O Brasil não pode continuar parado”! Os prejuízos da indústria no Estado já batem às portas do bilhão e há sim, risco de desemprego. O alerta é do presidente  da Federação das Indústrias de Rondônia, a Fiero, empresário Marcelo Thomé, ao falar sobre a crise que assola todo o país e, obviamente, a Rondônia. O caos, na visão de Thomé, só aumenta a tensão no dia a dia e demora de uma solução, “leva o país a um caminho cada vez mais perigoso”. Ele alertou que indústrias já estão paralisando suas atividades e só numa delas, o Frigorífico Frigon, dois mil trabalhadores estão parados, porque não há como trabalhar. Em nome da Fiero, Marcelo Thomé pede o fim do movimento grevista e cobra bom senso de todos os envolvidos no grave problema que atinge  milhões de brasileiros. “Se o país continuar à deriva – sublinhou  Thomé – o naufrágio será o resultado final. A hora é de consciência e ponderação. De diálogo e de bom senso. Do contrário, nosso barco vai afundar”. A Fiero representa o setor industrial rondoniense, em pleno crescimento e empregando milhares de pessoas. A greve dos caminhoneiros e a paralisação do abastecimento das empresas, com materiais e insumos, pode causar prejuízos imensos. É bom que se ouça com atenção os alertas vindos do competente comandante da Fiero!

 

 

CONSELHO GAY FOI REJEITADO

 

Não deu outra! Evangélicos 17 x 1 grupos ligados às minorias LGBT. Nesta terça, 17 deputados estaduais votaram contra a criação do Conselho Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros. A alegação foi que na primeira  votação, quando o projeto foi aprovado, houve vício regimental.  A verdade é que projeto, oriundo do Executivo, havia sido aprovado por 14 votos a 8, na votação anterior. No dia seguinte, começou a grita geral das representações evangélicas. O caso foi cair no colo do governador Daniel Pereira, que esperou o prazo regimental sem vetar ou sancionar, devolvendo o pepino para a Assembleia. Nesse meio tempo, a pressão sobre os deputados se acentuou e o próprio presidente Maurão de Carvalho, que é líder evangélico, mobilizou seus companheiros para que, quando o projeto voltasse à ALE, fosse rejeitado. Com sua enorme força em Rondônia, as representações evangélicas conseguiram mudar completamente o resultado da votação. Espera-se, a partir desta quarta, os protestos vindos de grupos que representam a comunidade gay.

 

 

OS PESOS PESADOS DO MDB

 

Edson Martins, Lebrão, Só na Bença, Jean Oliveira, Saulo Moreira: são esses os cinco deputados do  MDB, na atual legislatura da Assembleia, que irão buscar a reeleição. Maurão de Carvalho, que seria o sexto elemento, vai disputar o Governo. O partido vem com outros nomes poderosos, buscando cadeiras no parlamento estadual. Entre eles, o ex secretário de Educação Wiliames Pimentel, Zequinha Araújo Joelna Holder. Ou seja, o partido quer manter pelo menos cinco cadeiras e, destes, três vão sobrar. Ainda há uma perspectiva de que a vereadora Joelna possa aceitar uma indicação para concorrer à Câmara Federal, mas esse ajuste ainda está longe de ser confirmado. A verdade é que os emedebistas tem uma das mais fortes relações de candidatos à Assembleia, mas alguns deles ficarão pelo caminho. Nos próximos dias, novas conversações entre os vários grupos que dominam o partido, tentarão encontrar fórmulas que não sacrifiquem nomes que têm grande potencial de votos e que poderão ficar fora do parlamento, na disputa onde só há gente de grande peso eleitoral. Não será tarefa fácil, resolver esse caso.

 

 

UM QUADRO AINDA NEBULOSO

 

A disputa ao Governo continua complicada, nebulosa e sem uma perspectiva clara do que irá acontecer até as convenções. O único nome até agora posto, sem qualquer obstáculo, entre os que têm chances reais de chegar lá, é o do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho. O jovem Alexandre Miguel também está apto, mas, concorrendo pela Rede, que ainda é um partido minúsculo e sem grandes estruturas, ser eleito seria alguma espécie de milagre. Pode-se coloca-lo no rol dos candidatos, mas seria exagero imaginar que ele pode vencer os poderosos, que estão na política há décadas e têm estrutura e dinheiro para uma campanha deste tamanho. A situação de Ivo Cassol, líder nas pesquisas, continua igual. Ele depende da Justiça, para poder concorrer. E a mesma situação do senador Acir Gurgacz. Não depende apenas da decisão de Daniel Pereira, que poderia disputar a reeleição, sua participação no pleito. Ele e seu partido, o PSB, têm acordos fortes e sólidos com o PDT de Gurgacz.

 

 

DANIEL, EXPEDITO, MARIANA....

 

O governador Daniel Pereira só entra na briga, caso Gurgacz não possa concorrer. Pelo acordo, Gurgacz ficaria então com a indicação do vice na chapa de Daniel e com uma boa fatia de alguns dos principais órgãos do governo, incluindo o Detran, que já é território dos pedetistas, caso Daniel se  reeleja. Outro partido que têm chances reais de eleger um dos seus principais líderes, o PSDB, ainda não decidiu nada, embora o ex prefeito José Guedes se poste como pré candidato do partido. Expedito Júnior e Mariana Carvalho, nessa ordem, é quem vão decidir os rumos tucanos. O que está acontecendo é que Expedito, que domina o diretório estadual, só vai se decidir na 25ª hora, quando todas as demais cartas estiverem postas. Ele continua pensando no Senado, onde considera que tem cacife para enfrentar os emedebistas Confúcio Moura e Valdir Raupp, além do ex prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, que já estão correndo trecho, como pré candidatos às duas cadeiras. Mas, dependendo da situação de Ivo Cassol, de quem Expedito voltou a ser aliado, o tucano pode disputar o Governo, daí com todo o apoio da turma cassolista. Ou seja, por mais que se queira especular, não há ainda nada de concreto sobre as fotos de quem estarão na urna, em outubro, além de Maurão e Alexandre Miguel e, obviamente, outros representantes dos partidos nanicos.

 

 

PERGUNTINHA

 

Você que vai votar em Vilhena, acha que o Tribunal Regional Eleitoral agiu certo ou errado em impedir que a prefeita que perdeu o mandato há poucas semanas, Rosane Donadon, participe da nova eleição marcada para junho?

MAIS COLUNAS

Sérgio Pires

Colaborador do Gentedeopinião: Sérgio Pires, experiente jornalista e que atua na SIC TV e diariamente apresenta o "PAPO DE REDAÇÃO" na rádio Parecis FM.

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS