close
logorovivo2

REVOLTA: Após dias na escuridão, chacareiros reclamam de descaso

“A cada ligação eles prometem que irão enviar uma equipe, mas até agora nada”

FOLHADOSULONLINE

11 de Fevereiro de 2019 às 11:19

REVOLTA: Após dias na escuridão, chacareiros reclamam de descaso

FOTO: (Divulgação)

Chacareiros da Linha Carevel, em Vilhena, estão às escuras deste a tarde do sábado, 09, quando foi interrompido o fornecimento de energia elétrica na região. De acordo com Luan dos Reis Silvério, morador daquele setor rural, a energia acabou durante o temporal daquela tarde e até agora não foi restabelecido.



Silvério revelou que já fez diversas ligações para a central de atendimento da empresa distribuidora de energia elétrica, e a cada telefonema ouviu a promessa de envio de uma equipe para averiguar a situação e restabelecer o fornecimento, mas até agora nada foi feito. “Nós já perdemos mantimentos que precisam ser acondicionados em freezers e geladeiras”, revelou o chacareiro.

 

 

 



Silvério revelou que os moradores afetados estão revoltados com a demora na solução do problema e com o descaso que a empresa tem agido em relação as diversas ligações para as quais a resposta é sempre a mesma. “A cada ligação eles prometem que irão enviar uma equipe, mas até agora nada”, disse o chacareiro que afirmou que irá formalizar uma denúncia no Ministério Público.    

 



ESTRESSOU


Quem também perdeu a paciência com a Energisa, que comprou a Eletrobrás, antiga distribuidora de energia em Rondônia, foi o corretor de imóveis Edenir Luiz Colatto. Irmão do ex-deputado federal Valdir Colatto, do MDB de Santa Catarina, ele é dono de uma propriedade na Cooperfrutos, que fica na saída para Juína (MT).

 

 

 



Colatto está sem energia desde a sexta-feira, 08, e seus animais passam sede, já que a bomba do poço artesiano não funciona. Ele garante ter ligado pelo menos dez vezes para o serviço de atendimento da companhia, mas como não obteve resposta, procurou o escritório local da ex-Ceron.


O corretor se irritou ainda mais, quando foi informado de que, pelas regras da companhia, eles não podem sequer enviar e-mail para a direção da empresa relatando problemas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS