close
logorovivo2

DINHEIRO: Deputado se envolve pela segunda vez em confusão com travestis

O mais recente episódio ocorreu nesta sexta-feira (22), em Porto Alegre, de acordo com o site GaúchaZH.

AGROEMDIA

25 de Junho de 2018 às 09:17

O mais recente episódio ocorreu nesta sexta-feira (22), em Porto Alegre, de acordo com o site GaúchaZH. Uma patrulha da Brigada Militar precisou ser chamada por moradores do prédio onde mora o parlamentar, no bairro Petrópolis, para que duas travestis parassem de gritar, dizendo que estavam cobrando uma suposta dívida de programa. Anos atrás, houve caso semelhante com José Otávio em Brasília.   

 

Segundo o site GauchaZH, para pôr fim à gritaria, um PM foi até o apartamento de José Otávio Germano. Na volta, relata o site, o policial disse que o deputado pagaria a dívida. O PM contou que o parlamentar estava “muito alterado.” Pouco depois, o mesmo policial militar retornou à residência de José Otávio e trouxe no bolso R$ 2,5 mil, em notas de R$ 100 e R$ 50. O dinheiro foi entregue às travestis.

 

“Após alguns minutos de conversa com os PMs, as transexuais aceitaram ir embora mediante a promessa de que o restante da suposta dívida será pago em breve. Uma delas mostrou à reportagem mensagens de celular em que o deputado a chamava para o seu apartamento no começo da manhã desta sexta”, informa GaúchaZH. Durante a negociação, os dados da conta bancária de uma das travestis foram repassados ao deputado.

 

Essa não é a primeira vez que José Otávio Germano se envolve em tumulto com travestis. Há menos de cinco anos, o deputado foi acusado por duas travestis, em Brasília, de igualmente não querer pagar uma dívida de um programa.

 

Ainda segundo GaúchaZH, procurado pela reportagem, José Otávio Germano não atendeu as ligações. No seu gabinete, em Brasília, também ninguém atendeu.

 

A BM informou que os soldados vão responder a uma sindicância para esclarecer por que mediaram o pagamento do deputado às travestis.

 

O parlamentar é réu em duas ações penais da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal. Por conta dos processos, dirigentes do PP já apresentaram um pedido à direção estadual do partido pedindo que José Otávio Germano não concorra nas eleições de outubro.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS