close
logorovivo2

RECONCILIAÇÃO: Rocha e Bagattoli fazem as pazes e culpam oposição por espalhar fake news

Ambos fizeram as pazes após Marcos Rocha esclarecer suposta proximidade do PSL com aliados dos ex-governadores Confúcio Moura e Valdir Raupp, do MDB

EXTRADERONDONIA

15 de Outubro de 2018 às 14:22

O Coronel Marcos Rocha, candidato ao governo, e o empresário vilhenense Jaime Bagattoli, cumprem agenda de compromissos hoje (segunda-feira, 15) em Vilhena.

 

Ambos fizeram as pazes após Marcos Rocha esclarecer suposta proximidade do PSL com aliados dos ex-governadores Confúcio Moura e Valdir Raupp, do MDB.

 

Em entrevista ao Extra de Rondônia, na manhã desta segunda-feira, 15, Rocha esclareceu a situação  e negou acordo com a cúpula emedebista.

 

“A campanha está muito boa, crescendo. Há muitos fakes da oposição, mas nós não estamos ligando pra eles. Estamos juntos, em paz. A oposição espalha mentiras para tentar atrapalhar”, disse o candidato ao governo.

 

Por sua vez, Bagattoli, que concedeu coletiva neste domingo para anunciar que estaria retirando seu apoio à candidatura do Coronel, explicou os motivos de voltar atrás e, novamente, “vestir a camisa” de Rocha rumo ao governo de Rondônia. Relembre AQUI

 

“O inimigo não vai vencer nós. O PSL nasceu pequeno, mas o partido vai chegar ao governo sem nenhuma aliança, sem nenhum compromisso com MDB ou outro. Temos Marcos Rocha como nosso candidato a governador. Ontem, na entrevista coletiva, quando me perguntaram se o Coronel estava se aliando com Valdir Raupp, eu falei que não acredito que está ligado ao MDB. Conversamos e vimos que não existe nada disso”, frisou.

 

Bagattoli culpou a equipe tucana de espalhar inverdades nas redes sociais e esclareceu uma foto onde aparece ao lado da cúpula do PSDB.

 

“O pessoal começou a espalhar uma foto onde estou com Expedito Júnior no dia da inauguração do comitê do PSL em Vilhena. Em nenhum momento eu disse que estaria apoiando Expedito. Em 2016, inclusive, só não fui candidato a prefeito de Vilhena porque Expedito não me apoiou. Eu era do PSDB e saí da sigla para me filiar ao PSL”, relembra.

 

 

 

SECRETARIADO

 

Ainda, sobre seu futuro secretariado caso vença a eleição ao governo previsto para 28 de outubro, Marcos Rocha afirmou que a equipe será composta por técnicos.

 

“Na verdade, nem analisei ainda essa questão do secretariado. Mas uma coisa garanto: serão técnicos, não vai ter cabide de emprego, será formado por profissionais habilitados em cada área. Faremos com que Rondônia entre nos eixos . E repito: não existe conchavo com político antigo. O único que está conosco chama-se Jair Bolsonaro”, encerrou.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS