close
logorovivo2

PESCA ESPORTIVA: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

Conheça como será o Festival de Pesca Esportiva de Porto Velho.

ZÉKATRACA

16 de Julho de 2018 às 16:42

PESCA ESPORTIVA: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

FOTO: (ZÉKATRACA)

‘Porto Velho é a única capital do país, que o turista chega, desce do avião e com duas horas, esta pescando. O Rio Madeira tem várias qualidades de peixe. No Lago de Samuel se pratica a pesca do Tucunaré e tem os rios Jacy, Mayci e Verde quer dizer, estamos com a faca e o queijo na mão’

 

‘Dificilmente trago peixe pra casa, gosto de prepará-lo na beira do rio. Já pensou aquela jatuarana moquinhanda naquele jirau de madeira bruta, fogo de graveto e aquela fumaça, não existe coisa melhor nesse mundo’

 

Jander Santos Moro

Coordenador do campeonato de pesca esportiva de Porto Velho

 

Encontramos o Jander Moro durante uma reunião entre empresários de lojas especializadas em equipamento de pesca e dirigentes de associações de pescadores amadores, no gabinete da Superintendência de Turismo do Estado de Rondônia – SETUR justamente discutindo os pormenores do Campeonato de Pesca Esportiva que vai acontecer no distrito de Jacy Paraná nos dias 2 e 3 de setembrozxc, com o apoio do governo estadual, prefeitura de Porto Velho e empresários das casas de material de pesca. De repente lembramos que o Jander há algum tempo, apresentava um programa na RedeTV-RO sobre pesca, era o “Pescar Rondônia”. Jander é realmente conhecedor de todos os obstáculos que os pescadores que praticam o turismo de pesca enfrentam, além é claro, de conhecer os rios, lagos e igarapés onde os peixes estão.

 

Conheça como será o Festival de Pesca Esportiva de Porto Velho.

 

ENTREVISTA

 

Zk - Vamos falar sobre o campeonato de pesca?

 

Jander – Estamos planejando para o governo do estado/Setur, o 1º Campeonato de Pesca de Porto Velho, que vai acontecer no distrito de Jaci Paraná pela estrutura e também o Festival de Praia promovido pela prefeitura. Vamos juntar o útil ao agradável.  

 

Zk – Já tem data?

 

Jander – Vai ser no mês de setembro provavelmente nos dias 2 e 3 sábado e domingo. Estamos estimando em 150 equipes embarcadas. Temos certeza que será uma festa muito bonita. O turismo de pesca esportiva, é um filão que temos em Rondônia.

 

Zk – Quem lucra com esse estilo de turismo?

 

Jander – Não só os donos de pousadas! Quando você fala em turismo de pesca, você envolve padaria, envolve gasolina, mercado, farmácia enfim, o turismo de pesca gera renda pra todas as classes. Hoje temos estimado em Rondônia um turismo atuante em se falando de pesca esportiva, em especial na região do Vale do Guaporé. Agora com o Projeto Porto Velho Capital Nacional da Pesca o turismo está crescendo muito aqui na capital.

 

Zk – Fala mais sobre esse título de Capital da Pesca?

 

Jander – Porto Velho é a única capital do país, que o turista chega, desce do avião e com duas horas, esta pescando. O Rio Madeira tem várias qualidades de peixe. Temos o Lago da Usina de Samuel onde se pratica a pesca do Tucunaré tem os rios Jacy, Mayci, Verde quer dizer, estamos com a faca e o queijo na mão.

 

Zk – E as inscrições?

 

Jander – As inscrições serão nas casas especializadas em material de pesca. Será quatro (4) pessoa por barco, o piloteiro mais três pescando.

 

Zk – O que é preciso para fazer a inscrição?

 

Jander – As coisas básicas que são: A embarcação tem que ser documentada pela Marinha a pessoa que vai pescar tem que ter a carteirinha de pesca embarcada e o piloto tem que ter a RAIS Amador. Se a pessoa não tiver tempo para tirar a carteira de piloteiro, la no local vai ter pessoas habilitadas que poderão ser contratadas.

 

Zk – Qual o custo da inscrição?

 

Jander – Será cobrado R$ 200 por equipe de quatro pescadores, quer dizer, R$ 50 por pessoa. Esse valor é que vai cobrir os custos do Festival. A premiação será: 1º lugar – Barco de 5,5 mts, motor de 15 HP e carreta rodoviária para levar o barco; 2º lugar - Um motor 15 HP e 3º lugar – Um barco. A premiação do quarto e quinto lugar ainda vamos definir.

 

Zk – Quem está nessa parceria?

 

Jander – Governo do estado de Rondônia, prefeitura de Porto Velho e os empresários das lojas de pesca.

 

Zk – Agora queremos saber sobre você o Jander Moro apresentador de programa de pesca na TV e em conseqüência muito respeitado no meio. Quem é o Jander?

 

Jander – Estou no ramo de turismo de pesca esportiva a mais de 15 anos, só em Rondônia. Nasci na beira do rio no Mato Grosso e vim pra Rondônia pra beira do rio. Há mais de 10 anos tive um programa na RedeTV-RO o “Pesca Rondônia” e ao longo desse prazo, trouxemos muitas equipes de fora como Estados Unidos, Alemanha entre outros países pra pescar aqui.

 

Zk – Porto Velho hoje está estruturada para receber o turista de pesca?

 

Jander – Precisamos ainda de muita estrutura. Temos que capacitar a estrutura hoteleira, a estrutura de barcos hotéis, treinar os guias. A respeito disso, demos um treinamento em Porto Velho e formamos 19 guias com certificado do SESC através da Fecomercio. Visionamos o turismo de pesca em Rondônia muito produtivo. Vou te falar a verdade, temos muita beleza aqui em Rondônia, mas, o camarada que vai pagar para pescar, não quer ver outra coisa a não ser peixe. Ele vem do estrangeiro, vem do Brasil todo, não importa o custo, desde que tenha o peixe pra ele pegar. As outras coisas que temos aqui como a Madeira Mamoré, Forte Príncipe da Beira, Caixas D’água etc. são complementos do que ele vem fazer aqui. Se você parar para analisar, la pra fora também tem essas coisas: São Paulo tem trem, São Paulo tem forte, na Bahia tem forte e por aí vai. Só que peixe e beleza natural, só aqui em Rondônia.

 

Zk – Sendo Porto Velho a capital nacional da pesca a gente não ver ancorado no seu porto, os Barcos Hotéis. Por que?

 

Jander – Na verdade, em Porto Velho a estrutura da cidade comporta essas pessoas. O barco hotel na região de Porto Velho ainda não seria viável, porque as pessoas podem pescar no rio Madeira voltar e dormir no hotel e assim, aproveitar nossos restaurantes, nossos bares e nossa vida noturna, essa é a intenção, trazer o turista pra cidade. Exemplo: Você sabe que quando o cara fala em sair pra pescar, a mulher já fica braba, principalmente se a pesca for em outro estado. Em Porto Velho ele pode trazer a família e enquanto estiver pescando no Madeira a família pode visitar o shopping, a Madeira Mamoré, Memorial Rondon e outros atrativos da cidade. A noite todos estarão reunidos no hotel. Essa é a vantagem de Porto Velho e em conseqüência, ainda não temos Barco Hotel.

 

Zk – É verdade que o rio Madeira é realmente o rio que tem a maior quantidade de espécies de peixe no Brasil e no Mundo?

 

Jander – Acontece que temos o Guaporé que deságua aqui, temos o rio Aripuanã, o Roosevelt, o Jamari, Jacy, Candeias e todos esses rios contribuem com a população de peixe do Madeira. Ainda temos um problema com a fiscalização.

 

Zk – Qual?

 

Jander – É a pesca utilizando Rede. Muita gente desordenadamente pesca sem consciência e acaba matando o peixe que pode e o peixe que não pode também. Esse é um problema que estamos tentando resolver, entrando em consenso com a Colônia de Pescadores para não prejudicá-los e não prejudicar a natureza.

 

Zk – A pergunta é, o turista pescador pode preparar o peixe pescado e comer, ou então levar pra casa?

 

Jander – Sim! Nossos piloteiros foram treinados pelo chefe de cozinha do SENAC inclusive, aprenderam a tirar a espinha do peixe e prepará-lo na beira do rio. É claro que o turista que vem pescar quer pegar e comer o peixe por ele pescado. Não existe nada mais gostoso que o peixe preparado fresquinho e ainda mais a beira do rio.

 

Zk – Qual seu cargo no governo de Rondônia?

 

Jander – Atendendo convite do governador Daniel Pereira hoje sou o Coordenador da Pesca Esportiva no estado de Rondônia lotado na Superintendência de Turismo – Setur.

 

Zk – Como é que está o Vale do Guaporé em se falando de turismo de pesca esportiva?

 

Jander – Estive visitando Pimenteiras, Alta Floresta onde está localizado o distrito de Porto Rolim que é um lugar muito bonito que tem várias pousadas, inclusive, já fizemos um trabalho la, junto com o SEBRAE e hoje, Porto Rolim passou de uma simples vila para uma vila turística com ótima estrutura. Tivemos também em Costa Marques. Cabixi também tem a Vila Neide um lugar com bastante estrutura para receber o turista. Fizemos levantamento do que ainda precisa para fomentar o turismo nesses lugares, filmamos e estamos produzindo material de divulgação para levar as feiras de pesca que acontecem em estados como São Paulo e outras cidades do o Brasil e países do exterior como Coréia, Estado Unidos etc. Não podemos trazer o turista pra cá, pra ele sair decepcionado. Vamos capacitar na área de hotelaria e cozinha dando treinamento as nossas cozinheiras para que elas aprendam a preparar corretamente o peixe, para que o turista venha aqui e saia falando bem e queira voltar.

 

Zk – Como você gosta do peixe?

 

Jander – Dificilmente trago peixe pra casa, gosto de prepará-lo beira do rio. Já pensou aquela jatuarana moquinhanda naquele jirau de madeira bruta, fogo de graveto e aquela fumaça, não existe coisa melhor nesse mundo, quer ver, participa do nosso Campeonato de Pesca e tira um peixe pra preparar a beira do rio Jacy.

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS