close
logorovivo2

O IMAGINÁRIO: Confira a agenda do Espaço Cultural Tapiri desta semana na capital

O Imaginário promove nos dias 13 e 14 de julho a inauguração do novo sistema de luz do Tapiri

AGENDA PORTO VELHO

11 de Julho de 2018 às 09:43

O IMAGINÁRIO: Confira a agenda do Espaço Cultural Tapiri desta semana na capital

FOTO: (Divulgação)

O Imaginário promove nos dias 13 e 14 de julho a inauguração do novo sistema de luz do Tapiri. Os equipamentos foram adquiridos pela Fundação Nacional de Artes – Funarte e destinados por meio de processo de seleção pelo Edital Funarte de Doação de Equipamentos de Iluminação Cênica 2017.

 

Dois espetáculos do grupo O Imaginário marcam essa nova fase do Espaço Tapiri, que a partir de agora conta com equipamentos modernos para atender as demandas dos processos criativos de elaboração de planos de luz e da programação permanente do espaço.

 

A Arma da mulher é língua - Tapiri

A Arma da mulher é língua – Trygve Eriksen

 

Programação

 

Espetáculo: A Arma da Mulher é a língua – 13/07 às 20h

 

Sinopse: Espetáculo cenopoético construído a partir do livro da escritora Nilza Menezes, que fala da força feminina e das relações de gênero.


Gênero: Teatro adulto


Classificação: Livre


Duração: 50 minutos

 

Mulheres do aluá - Tapiri

 

Espetáculo: As Mulheres do Aluá – 14/07 às 20h

 

Sinopse: Espetáculo que este ano circula pelo Palco Giratório em mais de 40 cidades brasileiras. Mulheres de diferentes épocas que foram condenadas, num período em que o pensamento-homem é que determinava a condição de cada uma delas. Com histórias marcadas pelas violências e pelas dificuldades enfrentadas em um ambiente hostil e opressor do passado na Amazônia. Uma investigação cênica que coloca em foco a relação de gênero e o universo feminino. Quem são essas mulheres?
Gênero: Teatro adulto


Classificação: 14 anos


Duração: 60 minutos

 

Sobre  o grupo O Imaginário

 

Fundado com o objetivo de pesquisar e investigar as diversas linguagens artísticas, este grupo é dirigido pelo ator e diretor Chicão Santos, que trouxe para o panorama amazônico um jeito inovador e transgressor de pensar o fazer teatral. Em seus trabalhos sempre busca discutir a relação do público, do teatro e da cidade. Já no seu espaço, o Tapiri, investe na qualificação artística e nas trocas em busca de uma biopolítica para a Amazônia.

 

A entrada para os espetáculos são através de convites que devem ser solicitados através do whatsapp(69) 99979-0048

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS