close
logorovivo2

Diretor de “Amor de Mãe”, Anselmo Vasconcellos, está confiante de que o filme será um sucesso

As cenas foram rodadas em pleno Carnaval, em apenas quatro dias, debaixo de chuva tipicamente amazônica, ou seja torrencial

DA REDAÇÃO

16 de Fevereiro de 2018 às 15:05

Diretor de “Amor de Mãe”, Anselmo Vasconcellos, está confiante de que o filme será um sucesso

O diretor Anselmo Vasconcellos atuando no filme Amor de Mãe FOTO: (Rafael Silva)

 Apaixonado pela região Amazônica, em especial Rondônia, o produtor, ator e diretor Anselmo Vasconcellos, conhecido nacionalmente pelos diversos papeis que interpreta no programa  Zorra Total,da Globo, quer transformar o estado (RO) em um celeiro de produção cinematográfica.

 

Ele está dirigindo na capital rondoniense o filme “Amor de Mãe”, cujo roteiro foi escrito pelo jornalista e empresário portovelhense Paulo Andreoli – um sonhador e entusiasta da cultura, que não mediu esforços para que seu projeto se tornasse realidade, levando consigo toda a equipe que atuou no filme. A co-direção e a cinematografia é de Neto Cavalcanti. Ele é responsável também pela direção de fotografia junto com Thiago Oliveira.

 

Amor de Mãe é uma obra de ficção – no estilo jornalismo dramático, com uma pitada de romance, envolvendo três personagens Anselmo deitado na água. Foto: Leidson Silvaprincipais em uma relação de poliamor, abordando o imaginário amazônico de uma mulher cabocla/ribeirinha que se apaixona por um pirata – o Chico Boto. A relação termina em uma tragédia provocada pelo inconsciente de um homem apaixonado por sua amada.

 

Violência doméstica

 

O filme aborda a violência doméstica, mas não foca apenas esse tema.  “O pirata Chico Boto, após várias tentativas de se curar de questões psicológicas, tem um surto e acaba cometendo um assassinato, algo recorrente aqui na região”, afirmou Anselmo Vasconcellos, que interpreta com maestria o pirata Chico Boto, marido da cabocla Francine, vivido pela atriz rondoniense Leila Lopes, de Espigão do Oeste. Ela foi descoberta durante a Oficina de Cinema ministrada por Anselmo Vasconcellos no final de 2017.

 

O diretor e ator Anselmo Vasconcelos durante as gravações de Amor de Mãe - foto: Rafael SilvaAnselmo se encantou pelo roteiro logo que viu. “Não pensei duas vezes em aceitar a proposta para dirigir o filme”, diz, acrescentando que Rondônia tem cenários naturais maravilhosos para compor uma obra cinematográfica. "Essa riqueza foi bem retratada na novela Pantanal. Precisamos aproveitar mais essa beleza para divulgar o estado”, declarou. 

 

Teleplay

 

O “Amor de Mãe” não tem o formato de curta-metragem, e sim de um longa-metragem - de um teleplay. São quatro blocos de onze minutos cada um, como se vê nos canais fechados (pagos) atualmente.

 

As cenas foram rodadas em pleno Carnaval, em apenas quatro dias, debaixo de chuva tipicamente amazônica, ou seja torrencial. “Foram dias Roteirista Paulo Andreoli, jornalista e empresário da comunicaçãointensos, mais muito proveitosos, com uma equipe aguerrida, comprometida e atores excelentes”, destacou o diretor. Vale salientar que todos os atores, com exceção de Anselmo, são da terrinha.

 

Finalizado as filmagens, a próxima etapa agora é a pós-produção, processo mais demorado, pois requer detalhes, minucias. “É como o acabamento de uma casa, cheia de pormenores”. Essa etapa deve demorar em torno de três meses. Depois, estará pronto para o lançamento em circuito nacional.

 

Produto vendável

 

O longa é sucesso garantido? “Na minha visão, afirmo que sim, mas o público é quem vai confirmar isso. Mas é um produto vendável”, observou.  Anselmo esclareceu que existem inúmeros canais de televisão com programação 24 horas, que repete os mesmos filmes diversas vezes por falta de alternativa. “Temos mercado para esse tipo de produção, mas é preciso ter mais gente corajosa, com as características do Paulo, para dar vida a projetos dessa natureza”.

Atriz rondoniense Leila Lopes durante gravação de Amor de Mãe; foto: Rafael Silva

 

De acordo com ele, atualmente estão em voga filmes no estilo comédia, campeões em bilheteria de entretenimento. “Mas prefiro o cinema autoral, continuar em busca da originalidade, e não copiar o que está na moda”.

 

Autor

 

O roteirista Paulo Andreoli, em publicação no site Rondoniaovivo, agradeceu cada um da equipe, citando a força de vontade que tiveram em executar o projeto em tempo exíguo. Ele agradeceu em especial Anselmo Vasconcellos.

 

“Foram dias de aprendizado com um verdadeiro rondonista do século 21. Um profissional que se doa, que se entrega na construção e manutenção do cinema brasileiro. Um cidadão que está a desbravar e implantar novos polos do áudio visual país afora e que temos a honra de tê-lo ao nosso lado na construção da Rondônia Cinematográfica”, enfatizou.

 

 

Jornalista Emília Araújo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS