close
logorovivo2

INTERNET: Erro no Facebook fez com que postagens privadas ficassem públicas

O erro ocorreu entre os dias 18 e 27 de maio, afetando cerca de 14 milhões de usuários da rede social.

AGENCIA EFE

8 de Junho de 2018 às 08:58

INTERNET: Erro no Facebook fez com que postagens privadas ficassem públicas

FOTO: (Divulgação)

Um erro no sistema do Facebook fez com que as postagens privadas feitas por milhares de usuários fossem exibidas publicamente, informou nessa quinta-feira (7) a empresa.

 

O erro ocorreu entre os dias 18 e 27 de maio, afetando cerca de 14 milhões de usuários da rede social.

 

As mensagens ou publicações que os usuários pensavam estar fechadas para a visualização de amigos ou grupos reduzidos de pessoas foram exibidas publicamente, sem aviso.

 

A empresa começou a notificar os usuários afetados para que as pessoas revisem as publicações feitas no período.

 

"Pedimos desculpa por esse erro", afirmou em comunicado o responsável por Privacidade do Facebook, Erin Egan.

 

"Consertamos o problema e a partir de hoje estamos divulgando-o para todos os afetados e pedindo-lhes que revisem as publicações que fizeram nesse período", completou Egan.

 

O Facebook não esclareceu a causa do problema, mas o caso ocorreu depois do escândalo do uso irregular de dados de milhões de usuários pela consultoria britânica Cambridge Analytica.

 

Analytica

 

Uma diretora da empresa Cambridge Analytica (QUAL) se reuniu em fevereiro do ano passado com o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, para conversar sobre as eleições nos Estados Unidos realizadas meses antes, segundo revelou quarta-feira (6) o jornal britânico The Guardian.

 

A companhia Cambridge Analytica está no centro da polêmica por ter utilizado supostamente dados de milhões de usuários da rede social Facebook, o que ajudou o republicano Donald Trump a vencer as eleições americanas de novembro de 2016.

 

O The Guardian assegurou que os registros de visitantes de Assange na Embaixada do Equador em Londres, onde está refugiado desde 2012, indicam que Britany Kaiser, agora ex-diretora da QUAL, se reuniu com o ativista australiano em 17 de fevereiro de 2017.

 

O jornal cita, além disso, documentos enviados ao Comitê da Câmara dos Comuns, que mantém aberta uma investigação sobre a propagação de notícias falsas, assim como ao Comitê Judicial do Senado dos Estados Unidos.
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS