close
logorovivo2

VIGILÂNCIA SANITÁRIA: Rondônia já pode atestar a sanidade de toda a sua produção animal

Rondônia é o 6º maior rebanho do País e o 5º maior exportador de carne do Brasil

SECOM

9 de Novembro de 2018 às 14:34

VIGILÂNCIA SANITÁRIA: Rondônia já pode atestar a sanidade de toda a sua produção animal

FOTO: (Secom)

Reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Estado de Rondônia já pode atestar a sanidade de toda sua produção animal, e consequentemente comercializar diretamente com outros estados, carnes e todos os produtos de origem animal produzidos em seu território, conforme os termos da Portaria nº 244, de 6.11.18, do Ministério.

 

A decisão assinada pelo secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Eduardo Pacifici Rangel, e publicada terça-feira (6), no Diário Oficial da União (DOU), assenta em seu art 1º “Reconhecer a equivalência do Serviço de Inspeção da Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) para adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA)”, podendo, por conseguinte, atestar a qualidade de sua produção com a mesma equivalência e valor das inspeções realizadas pelos órgãos federias de controle e vigilância sanitária.

 

Para os produtores ouvidos e para o próprio Governo de Rondônia, a decisão do Mapa é mais uma etapa vencida rumo a consolidação do Estado como produtor, processador e exportador de produtos de origem animal, com destaque na Região Norte do País, na liderança das exportações de carne, com um faturamento de mais US$ 570 milhões ou R$ 3 bilhões em 2017.

 

 

IMPULSO EMPRESARIAL E GERAÇÃO DE EMPREGOS

 

De acordo com Emílio Cristiano Olsen, proprietário do Frigorífico Cacoal (Frigocal), um dos dois que já receberam o selo do SISBI-POA, esta decisão do Mapa vai beneficiar um universo considerável de empreendedores ligados ao agronegócio em Rondônia, abrindo também aos pequenos que limitavam à comercialização local, a possibilidade de crescerem com a ampliação do mercado de venda de seus produtos.

 

São muitas agroindústrias que ficaram engessadas sem poder ampliar seus negócios por falta de mercado”, disse explicando que com essa medida, pequenos, médios e grandes empreendimentos que se adequarem às condições de qualidade sanitária, vão poder planejar melhor sua produção para atender ao mercado interno e a esta janela que se abre à competitividade para além das fronteiras do Estado de Rondônia, gerando mais empregos, renda e melhoria nos números da economia rondoniense.

 

 

O QUE É PRECISO SABER

 

Além de saber que o Estado detém a autorização federal, via SISBI-POA, para atestar a qualidade sanitária de sua produção animal, importa destacar que com 14 milhões de cabeças de gado no pasto, Rondônia é o 6º maior rebanho do País e o 5º maior exportador de carne do Brasil, atividade que resulta num faturamento anual (dados de 2017) da ordem de US$ 578 milhões ou R$ 3 bilhões, sem contar que a maioria de sua produção de carne (61,5%) é destinada ao mercado interno (outros estados).

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS